Pirâmide Vermelha

Na mesma área de Dahshur tem a Pirâmide Vermelha. Ela foi feita com um tipo de pedra especial. Hoje ainda é possível notar a diferença, mas já não é uma cor tão viva.

Para essa pirâmide foi feito um acesso para que as pessoas possam ver por dentro e eu fui. Meu guia não foi junto, acho que ele já está cansado disso, então eu fui sozinha.

É uma subida boa de escada, viu… parei 2x no meio do caminho pra tomar um ar. Ao chegar no centro da pirâmide, onde está a entrada para visitar por dentro, meio que eu dei uma parada pra ficar olhando… achei que não ia caber no buraco. Um senhor fica na entrada caso haja algum problema e ajuda a iniciar a descida se precisar. Depois de subir pelo lado de fora, tem que descer tudo pelo lado de dentro. A passagem é super pequena, cabe um ser humano com uma mochila, mas nada com muita folga, são 62 metros descendo numa escada de madeira com um ângulo bizarro… fiquei pensando, seria muito mais fácil eles terem esquecido a escada e colocado logo um escorregador. Encontrei dois indianos no meio do caminho, eu descendo e eles subindo. Aí entra a logística da coisa né, mexe aqui, vira ali, ajusta aqui… deu pra passar.

Eles terminaram de subir e eu ainda estava no meio do caminho. Comecei a ouvir umas coisas estranhas, não conseguia entender o que era, imaginei que fossem pessoas que já estavam do lado de dentro da pirâmide. Terminei de descer e não tinha ninguém, eu estava sozinha lá dentro. Olhei para a escada e não tinha ninguém descendo, nem o senhorzinho da entrada estava lá. Mano… pensa num ser arrepiado. De onde é que vieram as coisas que eu ouvi? Falei com o guia depois e ele acha que são câmaras escondidas na pirâmide, já descobertas, mas não abertas para visitação. Só que eu só fui descobrir isso a hora que saí da pirâmide e encontrei o guia, né? Imagina o cagaço.

Depois de descer a escada você chega na primeira câmara. É um bagulhão gigantesco, com um super eco muito legal (tava sozinha lá, né… fiz altos ecos), mas o visual de dentro é totalmente diferente do de fora. As paredes são todas lisas de verdade e a mesma pedra usada por fora foi usada por dentro. Não tem absolutamente nada juntando uma pedra com a outra, é puro ar. É de uma habilidade impressionante a construção por dentro. Não é algo que você acha bonito esteticamente, é bem bizarro na verdade, mas é muito legal ver como algo tão antigo pode ser tão perfeito daquele jeito. A minha câmera conseguiu captar fotos boas do lugar, depois eu mostro.

Existe uma segunda câmara na parte de cima (mais escada pra subir) que é maior que a primeira e o eco dessa é diferente da primeira. A construção é praticamente a mesma, só é bem maior.

Aí chegou a hora de sair… encontrei com 4 franceses, uns 5 xingling não identificados, 4 ingleses e 1 árabe. O pior é que eu encontrei isso tudo na escada de 62m com ângulo bizarro… não foi fácil, não. Um dos ingleses era uma mulher… gente, claustrofóbicos não podem entrar lá, não dá. Mas essa mulher entrou e travou no meio do caminho. Aí fui eu ajudar o ser a subir… não foi fácil, não².

Cheguei ao topo suando que nem um jegue, sentei pra respirar, bebi uma água, bati um papo com o senhorzinho e tomei fôlego pra ir embora. Meu guia estava me esperando na base da pirâmide e o vento do deserto é a sensação mais reconfortante que já senti.

Mais uma das experiências mais legais que já tive.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: