A viagem

Tempo total da viagem: 26 horas (pensa num treco cansativo!)

Trechos percorridos: Caçapava – Guarulhos – Togo – Etiópia – Egito

Caçapava – Guarulhos: 0,5h de carro + 1,5h no ônibus

Garulhos – Togo (Lomé): 5h de espera no aeroporto + 7h no avião

Togo (Lomé) – Etiópia (Addis Adaba): 1h de espera no aeroporto sem pode sair da aeronave + 5h no avião

Etiópia (Addis Adaba) – Egito (Cairo): 1,5h de espera no aeroporto + 3,5h no avião + 1h de carro

 

Eu nunca consigo dormir direito no avião, se somar tudo o que eu dormi deve ter dado menos de 4h de sono. Cheguei super cansada e com um jet lag feio. Tanto que depois de chegar no apartamento do meu amigo eu dormi por 11h seguidas… sim, agora tô bem de verdade!

Como não foi possível sair do avião em Togo, não deu para saber como é o aeroporto de lá. Mas o da Etiópia eu conheci. Eu não consegui tirar foto, mas imagine um galpão com um monte de cadeira de plástico, tipo uma rodoviária. Pronto, esse é o aeroporto da Etiópia. O trajeto entre sair de um avião e entrar no outro foi interessante… o cheiro de ser humano é muito característico, sabe? Principalmente quando o país é quente e as roupas que as pessoas usam são fechadas, escuras e longas… Entendeu a vibe, né?

Seguir filas? Pra quê? Parecia uma boiada tentando passar por um único portãozinho. Mas deu tudo certo… eu seguindo a minha própria fila imaginária e respirando do jeito que dava. O mais engraçado é que toda hora eu via alguma mulher que se parecia com uma das aeromoças que estava no vôo, mas não tinha jeito de ser a mesma, certo? Aí que caiu a minha ficha… o traço facial de algumas pessoas era super parecido com o de outras, mesma altura, mesmo físico, mesmo cabelo. Só pode ser isso.

O aeroporto do Cairo é totalmente diferente, super limpo, bem sinalizado e organizado, gigantesco e fácil de encontrar pessoas que falem inglês.

Sobre a comida no avião… olha… então… até chegar na Etiópia o avião tinha sido abastecido no Brasil, então não tive problemas, mas as opções eram frango, carne ou peixe, não tinha nada vegetariano apesar de eu ter colocado no formulário que a opção de comida era vegetariana. O detalhe foi quando saímos da Etiópia para o Egito… mesma coisa, sem opção vegetariana, só que aqui começou a treta. Eu não me dou muito bem com pimentão e muito menos com pimenta. Só o cheiro de coisas apimentadas já me faz lacrimejar. A salada era arroz temperado com algo que tinha pimentão com gosto de mostarda, mas não era mostarda, estava decente. Mas o frango tinha uns trequinhos vermelhos que eu já sabia que era pimenta, só que tava impregnado, não tinha como tirar, então comi daquele jeito mesmo. Cara… comecei a chorar, suar, deu um revertério e não tinha muito o que fazer. Comi a sobremesa, que era uma tentativa de mousse de chocolate, e amenizou um pouco o problema. Mas já to ligada que não ai ser fácil a partir de agora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: