Austin, Part II

No segundo dia nós combinamos de sair do hotel as 8h30. Desci para tomar o café as 8h. Café belezinha, tinha até batata frita e hamburguer, bem aquela coisa típica de americano mesmo. Só para não perder o costume, saímos as 8h40.

Fomos para a biblioteca presidencial de Lyndon Johnson (LBJ, democrata). Tomou posse quando Kennedy morreu, foi presidente de 1963 a 1969. Aquela coisa… vida do cara, filminho, vida da esposa e tal. A vida dele foi interessante, mas eu gostei mesmo foi da parte de fora do museu:

Fomos para um café, que é uma das coisas muito comuns em Austin. Por ser a cidade que tem a Universidade do Texas, tem muita gente nova por lá, então tudo que o povo considera “cult” tem nessa cidade. Eu não entendi porque raios a gente tinha que ir a um café, mas beleza, sentei e comi melancia 😛

Daí fomos para uma outra biblioteca presidencial que fica perto da universidade Texas A&M, também famosa por aqui. Só que ela fica isoladona. Entre Austin e Houston, no meio do nada, nem uma cidade é, só existe a faculdade lá, uns restaurante por perto e nada mais. Nunca vi isso, mew.

Beleza, paramos lá para almoçar. Mew, eta lugarzinho bizarro. Sabe aqueles bares de filmes onde tem um monte de homem suando com um canecão de cerveja na mão, fumando loucuras e jogando bilhar? Exatamente assim o lugar onde nós fomos almoçar, mas isso foi sugestão de um americano que estava com a gente. Beleza, fui no embalo e pedi um lanche que parecia mais um x-frango. O cara pediu meu nome e disse que ia anunciar quando estivesse pronto. Eu não entendi muito bem, porque você tem que atravessar um corredor grande até chegar nas mesas de verdade. Daí eu entendi, eles falam seu nome por um alto falante, então você não precisa esperar no balcão e eles nem precisam de garçons. Esperto, né?

A foto não ficou muito boa, mas olha a situação do lugar. Percebe a escuridão (era 15h), os bichos empalhados por todas as paredes, as mesas, as luzes estranhas, o jogo dos EUA passando lá na TV… ah, detalhe, a mesa tinha tanto nome cravado, tanta porcaria, que tinha farelo, ketchup, maionese e mostarda em vários vãozinhos. Nojentinho, mas foi o melhor lanche que eu já comi aqui. Quase igual aos lanches de trailer de Caçapava e de Guará. Eu acho que toda aquela sujeira deu um gosto diferente para o lanche.

Daí fomos para a biblioteca do George Bush (pai, republicano). Mesma coisa, filminhos, histórias, e tal. Só que você percebia a diferença entre um museu e outro, vocês vão ver pelas fotos. Sente só a parte de fora:

Viemos para Houston de novo. Chegamos por volta das 18h30 e eu fui tomar meu banho, estava com camadas de suor seco já, credo.

Foi uma viagem bem interessante, uma perspectiva diferente de tudo o que nós já fizemos por aqui.

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Luciana Monteiro
    jun 14, 2010 @ 11:55:56

    Muito nojento isso heim?! Quer dizer então que os lãnches mais gostosos são dos lugares mais sujos? rsrs

    Se prepare para o choque térmico quando vc voltar!! rs Aqui tá frio pra caramba!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: