Aeon Flux

Assisti durante a semana, nos intervalos de almoço.

Filme bizarrento e futurista. Conta a história de um cientista que conseguiu clonar a raça humana, porque as mulheres pederam a habilidade de engravidar. Como ele não queria que a humanidade morresse, ele decidiu clonar a si mesmo para ver se conseguia manter as coisas nos eixos. Ele conseguiu, tanto que se clonou por 7 vezes.

O povo vive em uma cidade gigante protegida por uma cápsula. Todo mundo pensa que do outro lado do muro tem um virus que vai matar todo mundo. Algumas pessoas, tipo um grupo revolucionário, acreditam que o cara clonador é do mal e tentam matar o coitado. Até então, ninguém sabe que está sendo clonado ou não. Essa moça aí na capa do filme é a matadora. Ela sai acabando com tudo, bem naquele estilo “ah, ninguém faz isso!”.

Resumindo, a história nada mais é do o conceito do paraíso da Bíblia. A fotografia é legal, os cortes de cabelo e as roupas também. Só não entendo porque o povo do futuro tem sempre que andar e correr como se estivesse desfilando em uma passarela. Tirando os detalhes de ficção exagerada, a história do motivo da clonagem faz sentido.

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. edilson
    abr 10, 2010 @ 17:05:15

    Nic:

    Tu tá virando crítica de cinema hein mulé…rs.
    Eu tô sentindo falta de vê-la no Lua ooo sumidaaaaa…rs
    Bjão e lindo fim de semana.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: