Galleria Mall

Ontem a Claire, chefe do departamento de Business do College, me convidou para fazer umas compras de natal com ela. Lá fui eu as 10h da manhã para o shopping.

Passamos na estação de trem onde vou chegar no dia 05 de janeiro. Não tinha cara de estação de trem, porque era no meio do nada, mas consegui pegar a minha passagem sem problemas.

Depois fomos a um lugar que parece um brechó, mas é de uma organização católica daqui. As roupas e objetos são doados e eles revendem por um preço baixo, o dinheiro arrecadado vai para pessoas pobres da região. Tinha um montão de roupa de marca por lá e vários casacos de frio, coisas bonitas, coisas feias, coisas bregas e por aí vai. Tirei umas fotos do lugar. Tinha tanta coisa por lá, mas era tudo muito organizado. As pessoas que trabalham por lá são todas voluntárias, ou seja, só tinha mulher com mais de 70 anos de idade, todas aposentadas.

Você encontra de tudo por lá. Uma coisa que eu achei super bonita foi uma mesinha de centro do japão. Era oval, preta e dentro do vidro que cobre a parte de cima tinha umas figuras em auto relevo. Achei muito bonita, mas custava $300 só a mesinha. Fiquei imaginando quanto ela custou na realidade para os primeiros donos :-/

Depois de lá nós fomos para um shopping que se chama Galleria. É um shopping gigantesco, toma 2 quarteirões do centro da cidade, uma rua divide os prédios. O shopping tem 4 andares e você encontra gente de várias nacionalidades ali, tem gente que sai do México e vai nesse shopping só para fazer as compras de natal. O problema: é tudo mais caro que não sei o que, porque são todas lojas de marca ou de grandes cadeias. Ou seja, só dava eu de All Star por lá, né. Todo mundo era chique demais, eu era um peixe fora da água.

Fomos almoçar e, graças a Deus, a Claire também não gosta de comida apimentada. Fomos a um restaurante italiano.

Comi isso aí e estava gostoso, mas não é aquela coisa de ”puta merda, preciso comer de novo”. Era decente, mas não delicioso.

Daí nós fomos nas lojas que a Claire queria ir. Uma delas se chama Charming Charlie, só bijuteria, bolsas e acessórios. Tudo organizado por cor em quiosques redondos espalhados pela loja. A organização era lindíssima, o que fazia com que as coisas também ficassem bonitas. Eu não gosto dessas coisas, mas me surpreendi com essa loja. Tinha tanta coisa diferente, tanta coisa delicada, tanta coisa bonita e naquela medida que não estorva ninguém. Passamos mais de 1h só olhando as coisas e ajudei a Claire a escolher umas coisas para a filha dela.

Eu não comprei nada para ninguém nessa loja, mas cada hora que eu ia para um quiosque de cor diferente, reconhecia uma pessoa diferente, minha mãe estava em todas. Ou seja, vou ter que voltar nessa loja antes de ir para o Brasil de novo. Só para vocês terem uma idéia de como a loja é decente, eu sei que vou comprar coisas para mim também de tão diferente que é o negócio.

Depois nós fomos para o outro prédio no outro quarteirão, em uma loja que não lembro o nome, mas só essa loja tinha 3 andares. A Claire pegou umas coisas e quando ela foi no banheiro, eu olhei o preço de um cachecol que ela pegou, 58 dólares por um cachechol preto?! Não pago nem ferrando!!

Daí a gente veio embora. Cansei de andar, vi bastante coisa diferente e passei um tempo fora de casa. Gosto de conversar com a Claire, ela é gente fina. Antes de vir embora, passei na casa dela para pegar uma mala emprestada, daí não preciso ir viajar de mochileira 😛

Anúncios

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Tais
    dez 22, 2009 @ 13:14:51

    Não tirou foto da loja?

    Responder

  2. Tati Oliveira
    dez 22, 2009 @ 17:11:05

    pra vc ter gostado, a loja parece ser legal mesmo. Me diz uma coisa, existe alguma comida que vc tenha experimentado que realmente vc tenha dito, que delícia ou toda comida dái é estranha mesmo?

    Responder

    • Nicole Gica
      dez 22, 2009 @ 17:36:49

      Olha, Tati, a única comida que eu comi e falei ”puta merda, tenho que comer de novo” foi um purê de batata que a Ebony fez em casa outro dia. Fora de casa, a única comida que deu vontade de repetir foi em um restaurante italiano quando fui assistir ao Nutcracker, o resto era tudo dispensável. Não compensa nem pagar para comer. Me parece que aqui ninguém liga para o gosto, mas sim para o tempo que vai levar para comer.

      Responder

  3. Luciana Monteiro
    dez 26, 2009 @ 14:52:56

    Fico aqui imaginando a Nicole em uma loja só de biju.
    Isso deve ser o máximo. rsrsrsrs

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: