Museum of Fine Arts

Terceira parada: Museum of Fine Arts

Depois do almoço, a Elise perguntou se a gente queria ir ao museu de ciências ou ao museu de artes. Para a minha felicidade,  o museu de artes ganhou. Lá fomos nós. Paguei 3,5o com a carteirinha de estudante. O museu tem 4 andares e é dividido em 2 prédios em quarteirões diferentes, é enorme. Como nós chegamos lá por volta de 14h, eu pensei que teria tempo suficiente para ver tudo até umas 17h.

O museu é dividido em 2 partes, antigo e moderno. Fomos na parte antiga primeiro. Peças de ouro, bronze, prata e latão de várias partes do mundo: Peru, Vietnã, México, Guatemala, Egito, Indonésia, Índia e Rússia. Achei tudo muito bonito. Fui andando sozinha na maior parte do tempo, porque o resto do povo não parava de falar e fazer comentários inúteis.

Quando eu estava entrando na parte que era entre antigo e moderno, o contemporâneo, a Elise me chama e avisa que eles estavam indo para o prédio ”moderno”. Para chegar lá, nós temos que atravessar um túnel que tem no museu, passa por baixo de uma das avenidas principais de Houston e chega no outro prédio.

Como eu sabia mais ou menos onde era, falei para eles irem na frente que eu ia ver a parte contemporânea do museu. Ela disse que ia ser complicado, porque eu estava sem celular. Be-le-za! Segui todo mundo e deixei de ver o que queria.

Não podia tirar foto em várias exposições, só nessa:

As cores mudam sozinhas, não sei qual a finalidade, mas é bonito.

Depois disso, eles quiseram parar em um café para tomar alguma coisa. Pedi meu capuccino gelado e fiquei lá bebendo. O povo não parava de conversar e aquilo estava me estressando. Pedi licença e fui para a parte de fora do museu. Tinha uma igreja linda, árvores lindas e o sol estava decente. Fiquei lá fora esperando alguém me chamar para ir embora.

Ah, pra que. A Padmaja me chamou e falou que ela estava indo embora, mas que o resto do povo ia no cinema!! Ah, mew, já era mais de 17h30, eu estava cansada, de saco cheio e com o pé doendo de tanto andar. Pedi para a Padmaja me deixar em casa e, como hoje é sexta-feira, perto do natal, o trânsito estava uma maravilha! Cheguei em casa depois das 19h.

Resumo: vi bastante coisa legal. Aprendi que o shopping Hong Kong é fedido, que comida indiana é uma porcaria e que o museu tem várias coisas que eu não vi :-/

Anúncios

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Luciana Monteiro
    dez 20, 2009 @ 17:55:36

    Mesmo com tudo isso o passeio valeu?

    Pelo menos vc saiu um pouco de casa né?

    Responder

  2. Nilson
    dez 22, 2009 @ 05:28:55

    ei Nic..vc não pode alugar um carro, algo do tipo ? pq ficar dependendo desse povo apimentado é foda hein…

    Responder

    • Nicole Gica
      dez 22, 2009 @ 13:03:09

      Pois é, Nilson. Considerei essa opção antes de vir para cá. O problema é que eu preciso tirar a carteira internacional de habilitação e isso é caro. Aqui não existe auto escola. Você precisa ter uma pessoa que te ensine a legislação e a dirigir aqui nos EUA, ou seja, você precisa ter um carro próprio. O teste é bem caro e a carteira é cara também. Depois disso, cada pessoa precisa ter um seguro pessoal para digirir, o que eu não tenho, e isso é caro também. Não to podendo gastar tanto só para usar carro uma vez por mês… é complicado.

      Responder

  3. Tati Oliveira
    dez 22, 2009 @ 16:57:40

    Nossa esses passeios que vc arruma, são cada vez mais surpreendentes. E essa turma que vc saí são todos meio sem noção né?kkkkkkkkkkkkk

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: